Páginas

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Olhos que brilham

Olhos que brilham.
Olhos brilhosos.
Olhos brilhando.
Brilhososolhos.

É o que me derruba.
Não há dúvida,
nem há como
evitar.
Ver tão lindos olhos
brilhando ainda mais
ao ver meus lindos olhos
brilhando ainda mais
ao ver que me olhas,
brilhando por me olhar.

Não há proteção,
nem trincheira,
nem casamata.
Desarma-me o peito
e meus mecanismos
de autodestruição.
Todas caem por terra
as minhas defesas.
Desmorono e sinto o frio do chão.
Rastejo e tremo
de medo
por pararem de brilhar,
estes lindos olhos.
Película vítrea
revestindo agora,
outrora, lúgubre olhar.

Brilham.
Ofuscam.
Cintilam.
Cheios de lampejo.
E eu caio.
Desmaio.
Prostro-me.
Fico de joelhos.
E só não choro
porque meus olhos,
de tanto que brilham,
já vertem lágrimas
iluminadas
pela úmida luz do teu olhar.



agosto/2009


// Um devaneio romântico. Aproveitem. Não é sempre que minha verve poética descamba nessa ladeira.

14 comentários:

  1. "Um devaneio romântico. Aproveitem..."
    Que venham outros devaneios como esse. Obrigada por ter visitado e comentado lá no Molhe-se, beeejo,beeejo, boa semana. :)

    ResponderExcluir
  2. Rob,

    Seus poemas são caprichosos e impecáveis.
    Gosto muito, msm.

    Bjs e boa semana

    ResponderExcluir
  3. Brilhososolhos. Ví um S.o.s ali. rs
    Putsgrila, brilhante seu poema, olhos que fazer você chorar são olhos especiais.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Quanto romantismo, quanta beleza,

    "Não há proteção,
    nem trincheira,
    nem casamata.
    Desarma-me o peito
    e meus mecanismos
    de autodestruição."

    Essa passagem é emocionante.

    bjs.

    ResponderExcluir
  5. Nossos olhos não precisam de palavras

    adorei

    beijos

    tem novidades, comente

    lá no meu

    ResponderExcluir
  6. Poesia divina. Você escreve de forma delicada e cautelosa, com perfeição!

    Continuarei acompanhando seu blog! Beijos Rob

    ResponderExcluir
  7. Iluminado e contagiante!

    Beijos Av3ssos,

    Lígia

    ResponderExcluir
  8. E meus olhos brilhosos brilham ao ver-te brilhar.

    Sonoro, penetrante. Li em voz alta.

    Um grande abraço poético!

    ResponderExcluir
  9. De uma linda sonoridade. Adorei a dança e a cadência das palavras.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Rob,
    Obrigada pela visita ao meu blog, e pelos comentários nos textos.
    Vim retribuir a visita, e aproveitei para ler um pouco dos teus escritos. Muito bom o que li. Tornei-me seguidora do seu blog. Assim, poderei voltar outras vezes para ler mais.
    P.S: Gostei demasiado de um escrito seu: "Instante de mudança"...
    Um beijo no coração.
    Volte sempre!
    Deus te abençoe.
    Nalva Nogueira.

    ResponderExcluir
  11. Passei para conhecer e já estou te seguindo! Lindo...profundo...

    Beijo...

    www.falarfrancamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Quisera eu que meus devaneios românticos se convertessem em tão belos versos...
    Dizem que os olhos são a janela da alma, confirmas isso ao descrever, com tanta sensibilidade, um caminho de descobertas e ofertas.

    Beijo! :)

    ResponderExcluir
  13. romancear sempre é devaneio ...
    - dos bons! -
    belas palavras ...
    beijos querido ...
    (grata pela dica da reportagem ... )

    ResponderExcluir